Top 5: Revisão do 4º post mais acessado em 2017

Olá, hello…

How are you? Como você está?

Tem muitas pessoas que continuam em recesso nesse final de ano, outras que estão trabalhando… Mas eu imagino que todas elas tenham aproveitado bastante o Natal, não é mesmo? hehehe

Eu aproveitei muito meu Natal aqui no Brasil, foi muito bom… Sempre me sinto muito bem e feliz quando venho pra cá!

E nesse clima de final do ano, eu resolvi fazer essa semana aqui no blog uma revisão dos posts mais acessados do ano.

São posts que eu escrevi esse ano e que as pessoas adoraram, então, resolvi dar uma revisada neles para que vocês possam reforçar esse assunto na mente de vocês e memorizar ele de verdade… E, para você que não acessou o conteúdo, também é uma oportunidade de fazer isso.

Quem me acompanha aqui no blog, sabe que eu sempre reforço a importância da repetição dos conteúdos na sua mente… É essa repetição que vai fazer você memorizar e não decorar os conteúdos que compartilho todos os dias aqui com você.

Então, a melhor forma de você memorizar algum assunto é estudando sobre ele e depois praticando, praticando e praticando.

Sendo assim, hoje eu vou compartilhar com você o conteúdo do quarto post mais acessado do ano e você vai ler, e depois focar em praticar, combinado?

Ah, e como hoje já é terça-feira, ontem eu compartilhei um post que ficou em quinto lugar na lista de posts mais acessados do ano. Ao longo dessa semana, eu vou compartilhar com você os 5 posts mais acessados, um por dia… Até chegar na sexta-feira em que vou compartilhar o post mais acessado. Aí, dia após dia durante essa semana, você vai acompanhar a revisão desses posts.

Ontem eu falei sobre como formar frases em inglês com o verbo to be, dá uma olhada no post: Top 5: Revisão do 5º post mais acessado em 2017. 

Hoje você vai ficar sabendo qual foi o quarto post mais acessado, então vamos falar sobre ele…

Quando publico alguma coisa sobre verbos, eles são sempre muito bem acessados. E o post de hoje foi um guia que fiz, falando sobre todos os pontos importantes para quem quer começar a estudar os tempos verbais em inglês.

Saber disso é fundamental para a sua fluência, então te aconselho a estudar bem esse assunto, pois sabendo disso, você vai conseguir atingir boa parte da sua fluência.

Digo isso em cima da Lei dos Paretos, você já me viu falando dela? Essa lei diz que precisamos apenas de 20% dos esforços para conseguir 80% dos resultados em nossas vidas… E o mesmo vale para o inglês.

Você não precisa saber tudo de inglês para ser fluente, precisa saber apenas os 20% mais usados e que irão te dar 80% da fluência.

Por isso, se seu desejo é ficar fluente em inglês de um jeito fácil e rápido, meu conselho é para você estudar muito bem os tempos verbais.

Como esse é um post mais de revisão, vou dar uma relembrada no assunto agora para você… E se você quiser aprofundar um pouco mais sobre o assunto, é só acessar o post em que falei sobre ele, combinado? É esse aqui: Tempos Verbais em inglês – Guia Definitivo.

Tempos Verbais em Inglês

A primeira coisa que precisa ser dita sobre esse assunto é que os tempos verbais em inglês são um pouco diferentes dos tempos verbais em inglês.

Sendo assim, quando você estiver estudando o assunto, não foque na tradução exata e minuciosa, palavra por palavra, do conteúdo que está sendo estudado.

Inclusive eu já fiz um post aqui no blog falando sobre os perigos da tradução, dá uma olhada nele: Descubra a diferença entre traduzir e entender o inglês.

Como são dois idiomas diferentes, eles têm suas particularidades, o que impede você de sempre traduzir exatamente cada palavra. Então, na hora de falar sobre os tempos verbais em inglês, é muito importante que você entenda isso.

Para te ajudar ainda mais nesse assunto, é importante que você comece a pensar em inglês e não apenas traduzir as frases. Falei também sobre isso num post bem bacana, dá uma olhada: Dicas para você começar a pensar em inglês.

Então, sobre os tempos verbais em inglês, temos três grandes divisões, que são as mesmas que no português: passado, presente e futuro.

Porém, no caso do inglês, dentro de cada uma delas, temos outras particularidades, que são: simple, continuos e o perfect.

No post que citei ali em cima para você, eu comento sobre a diferença de cada um deles e você vai entender melhor sobre o assunto.

Vou colocar o link aqui novamente para você acessar, dá uma olhada: Tempos Verbais em inglês – Guia Definitivo.

Porém, nesse post eu falei bastante sobre os tempos verbais, mas não falei exatamente como identificar quais são os tempos verbais de uma frase… Por isso, acho legal também que você, depois de estudar esse post, dê uma olhadinha em outra postagem que eu fiz onde dei 3 dicas para identificar qual é o tempo verbal da frase.

Basicamente as três dicas são: praticar, esquecer a tradução e identificar o advérbio da frase.

Para saber mais, acesse: 3 dicas para identificar o tempo verbal em inglês.

E se depois de estudar todos esses assuntos você ficar com receio de não memorizar tudo que estudamos, então te aconselho dar uma olhada nesse post aqui: Técnicas de memorização para o inglês.

São técnicas excelentes, que várias pessoas já colocaram em prática e deu certo, inclusive eu mesmo.

Então é isso por hoje, se ficou alguma dúvida já sabe que é só perguntar aqui nos comentários, não é mesmo?

Tenho feito uma série de posts em que respondo as principais dúvidas dos meus seguidores e tem sido muito legal essa experiência, afinal de contas, estou ajudando vocês em um ponto específico de dúvida que pode estar atrapalhando a sua fluência.

Conte sempre comigo, viu? E eu conto com você para compartilhar esse post com os seus amigos, sua rede de relacionamento.

Abraços e até mais… bye, bye!

See you…