Texto em inglês #29 For Uber, a Quiet Investor Becomes a Sudden Thorn

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje é dia de aprender inglês com texto, então, vamos começar a leitura?

For Uber, a Quiet Investor Becomes a Sudden Thorn

SAN FRANCISCO — For the past week, Uber’s board members have been embroiled in conversations over a thorny question: what to do about Benchmark, the venture capital firm that is one of the ride-hailing company’s largest shareholders.

While Benchmark had long supported Uber’s management, the investor had recently turned against the company’s top echelons. In June, Benchmark helped oust Uber’s co-founder, Travis Kalanick, as chief executive. Last week, the firm escalated its actions against Mr. Kalanick by suing him for fraud and saying he should be removed from Uber’s board. Then on Monday, Benchmark published an open letter to Uber employees intimating that the company had dark secrets that had not been revealed.

Uber’s board was blindsided by Benchmark’s lawsuit, according to three people with knowledge of the matter who spoke on the condition of anonymity. News of the suit led to a flurry of emails and phone calls between directors in recent days over what to do. Benchmark owns a 13 percent stake in Uber and also holds a board seat.

Benchmark’s influence on Uber’s board, however, is now diminished. Benchmark’s board representative, Matt Cohler, recused himself from a board committee that discusses litigation issues until the lawsuit is resolved, the people with knowledge of the matter said. The change means that for the time being, Benchmark will have restricted access to information about legal battles that are set to shape Uber’s future.

Para Uber, um investidor tranquilo torna-se um espinho repentino

SAN FRANCISCO – Durante a semana passada, os membros do conselho da Uber estiveram envolvidos em conversas sobre uma pergunta espinhosa: o que fazer sobre a Benchmark, a empresa de capital de risco que é um dos maiores acionistas da companhia.

Enquanto o Benchmark há muito suportou a administração da Uber, o investidor havia se virado recentemente contra os principais escalões da empresa. Em junho, a Benchmark ajudou a expulsar o co-fundador da Uber, Travis Kalanick, como diretor executivo. Na semana passada, a empresa intensificou suas ações contra o Sr. Kalanick, processando-o por fraude e dizendo que ele deveria ser removido do conselho de Uber. Então, na segunda-feira, a Benchmark publicou uma carta aberta aos funcionários da Uber, indicando que a empresa tinha segredos obscuros que não tinham sido revelados.

O conselho de Uber foi impedido pelo processo da Benchmark, de acordo com três pessoas com conhecimento do assunto que falaram sob condição de anonimato. A notícia do processo levou a uma enxurrada de e-mails e telefonemas entre diretores nos últimos dias sobre o que fazer. A benchmark possui uma participação de 13% na Uber e também possui um lugar para o conselho.

A influência do benchmark no painel de Uber, no entanto, agora está diminuída. O representante do conselho da benchmark, Matt Cohler, recusou-se de um comitê do conselho que discute questões de litígio até que o processo seja resolvido, disseram as pessoas com conhecimento do assunto. A mudança significa que, por enquanto, o benchmark terá acesso restrito a informações sobre batalhas legais que estão configuradas para moldar o futuro de Uber.

Quer ler a matéria completa? Dá uma olhada: NYTimes.

Abraços e até mais…