Respondendo as perguntas mais comuns dos intercambistas de primeira viagem.

Olá, hello…

How are you today? Como você está hoje?

Eu estou muito bem, obrigado. I’m fine, thanks! E mais uma vez inspirado para falar com você sobre um assunto muito legal…

A gente sabe que aprender inglês, ser fluente no inglês, pode te trazer várias experiências e oportunidades diferentes, certo? Uma nova oportunidade de emprego, uma nova parceria para a sua empresa, a possibilidade de viajar o mundo e conhecer várias outras culturas e pessoas… E também a possibilidade de morar em um país completamente diferente do seu.

Percebo que no Brasil essa experiência tem ganhado cada vez mais adeptos que, além de perceberem nessa experiência uma oportunidade de aprender inglês ou aperfeiçoar o seu inglês, também percebem como uma oportunidade de amadurecimento, de crescimento pessoal. Afinal de contas, ir morar em um outro país, estar em contato com outras culturas e longe da sua zona de conforto, com certeza é uma experiência que pode trazer muito amadurecimento.

Mas, assim como chega a felicidade de saber que vai passar por uma experiência como essa, também chegam as dúvidas, as ansiedades, os questionamentos. E é para falar sobre eles que eu vou escrever o post de hoje… Para falar das principais dúvidas que os intercambistas de primeira viagem têm antes de embarcar para a sua grande aventura.

Bom, a primeira coisa muito importante para quem pensa em fazer um intercâmbio, e que pode te salvar de muitas situações fora do Brasil, e sair do país já sabendo falar o inglês… Eu, por exemplo, cheguei no Brasil já sendo fluente no português, e tenho certeza que isso fez muita diferença.

Você não precisa estar no país para viver o idioma e ser fluente no inglês, precisa apenas seguir uma metodologia de ensino que funcione para você, mesmo morando fora do país que é nativo no inglês. Eu, por exemplo, aprendi português em 4 meses, mesmo sem morar no Brasil.

Então, que tal colocar isso como meta para você? Viajar para o intercâmbio já fluente, pelo menos o básico, no inglês?

Se você resolveu adotar essa meta para você, uma boa dica é sempre acompanhar os posts aqui do blog. Eu sempre falo de vários assuntos que irão te ajudar a aprender inglês rápido, fácil e de um jeito divertido.

Para você entender melhor do que eu estou falando, vou compartilhar com você os posts que fiz essa semana, e um pequeno resumo deles também.

Se você ficar animado e não tiver lido eles ainda, vale a pena dar uma lida neles também.

Revisão dos posts da semana

Como eu disse antes, todos os dias da semana têm post aqui no blog, pelo menos dois deles. E nessa semana não foi diferente… Fiz dois posts por semana para vocês darem uma estudada e praticarem o inglês, assim, conquistarem a fluência em inglês de um jeito fácil e divertido.

Então, chegou a hora de revisar os posts da semana… Mas, se você quiser, vale a pena dar uma lida nos outros posts também, ok? Se estiver com dúvidas em algum assunto específico e não achar no blog, pode comentar aqui e quem sabe me inspiro e faço um post respondendo a sua pergunta, não é mesmo?

Vamos começar nossa revisão…

Aprenda a usar o verbo “to have”

Esse verbo é bem conhecido e bem usado no inglês, anda lado a lado com o verbo to be em termos de importância na língua. Só que se você for traduzir ao pé da letra algumas frases em português para o inglês usando o verbo ter, ou o to have em inglês, a tradução pode ficar sem pé nem cabeça.

Por isso, nesse post eu resolvi te falar um pouco mais sobre como usar o verbo to have em inglês.

Quer saber em quais situações deve e não deve usar o to have? Então dá uma lida no post: Aprenda a usar o verbo “to have”.

Aprender Inglês Online com Vídeos #14 5 tips to help you with speaking exams

Para aprender inglês você não precisa ficar trancado em uma sala de aula, essa não é a única maneira de aprender inglês. Você também pode aprender inglês vendo vídeos na internet, por exemplo.

Por isso eu criei essa série de posts, onde compartilho vídeos que acho interessante para você aprender inglês. É o exemplo desse vídeo, que compartilha com você 5 dicas para te ajudar nos testes orais de inglês.

Então, chegou a hora de você ler esse post também: Aprender Inglês Online com Vídeos #14 5 tips to help you with speaking exams.

Qual a diferença entre Tall e High #10

Essa é outra série de posts muito bacana que eu fiz pensando em tornar o seu aprendizado de inglês algo mais leve. Por isso, na série de posts “qual a diferença”, eu busco trazer para você palavras que parecem ser iguais, mas não são. Dessa forma, você não fica mais com medo de errar ou até mesmo não corre o risco de errar sem saber que está errando.

Então, leia o post e descubra qual a diferença entre tall e high.

Vocabulário: Sobrevivendo a voos internacionais

O assunto do post de hoje tem tudo a ver com esse post dessa semana, vocabulários para vôos internacionais (ainda mais se você for viajar e não tiver segurança de falar inglês).

Eu sei que tem muitas pessoas que, quando viajam para um país que elas não conhecem o idioma, compram dicionários, fazem colinha das frases que devem saber, enfim.. Dão um jeito de minimizar as possibilidades de não conseguir se comunicar com quem está visitando.

Por isso, resolvi fazer esse post compartilhando contigo alguns vocabulários e frases importantes na hora de fazer um vôo internacional. Então, dá uma lida no post: Vocabulário: Sobrevivendo a voos internacionais.

Descubra quais cantores brasileiros mandam bem no inglês

Pode parecer uma surpresa para você, mas sabia que tem muitos cantores brasileiros que mandam bem no inglês? Pois é… E isso não é fácil, pois tem muitas pessoas que falam inglês com o sotaque do português, e isso é bem errado.

Você pode achar que está falando certo uma palavra, mas ao usar o sotaque em português, um nativo pode não entender o que você está falando. Por isso é tão importante você saber a pronúncia certa das palavras.

Então, nesse post eu fiz uma análise do sotaque de alguns cantores brasileiros, dá uma lida: Descubra quais cantores brasileiros mandam bem no inglês.

Qual a diferença entre professor e teacher #11

Seguindo a linha de posts sobre a diferença de palavras que parecem ser iguais, mas não são, eu fiz esse outro post essa semana falando da diferença entre professor e teacher.

Inclusive, tem muitos estudantes que nem sabem que existe a palavra professor em inglês e se surpreendem quando falo dessa diferença.

Então, se você quiser saber a diferença entre teacher e professor, dá uma lida nesse post: Qual a diferença entre professor e teacher #11.

Como estimular seus filhos a aprender inglês

Filhos são grandes presentes nas nossas vidas, não é mesmo? E, nós pais, todos os dias buscamos formas de dar o nosso melhor no crescimento e evolução dos nossos filhos…

Como eu vivo isso todos os dias com os meus pequenos, resolvi compartilhar com vocês formas de estimular as crianças a aprenderem inglês.

Tem muita gente que acredita que colocar os filhos em um cursinho de inglês é a única alternativa, mas vou te dizer que não é não. Tem várias outras formas….

Então, descubra as outras formas de estimular seus filhos nesse post: Como estimular seus filhos a aprender inglês.

Aprender Inglês com Música #21 You’re beautiful

Nessa semana eu compartilhei um dica de música do Ailton Penhor. Muito obrigada pela dica, Ailton, adorei a sua indicação.

Por isso, se você quiser aprender inglês ouvindo uma bela música, é só dar uma olhada nesse post aqui: Aprender Inglês com Música #21 You’re beautiful.

Acredite em você, depois no método

Sabe aquelas horas em que bate a tristeza e você começa a acreditar que aprender inglês não é para você? Ou então, que você está cansado e sem ânimo para estudar inglês?

Provavelmente essas e outras situações acontecem pois você não está usando o método certo de ensino. E vou te contar um segredo: não existe um método que dá certo para todo mundo.

Por isso, na hora de estudar inglês, é muito importante que você acredite em você e possa analisar se o método que você está usando dá certo para você ou não.

Saiba mais sobre o assunto lendo esse post: Acredite em você, depois no método.

Receitas em Inglês #5 Especial para o Dia das Mães

E o dia das mães está chegando, por isso resolvi compartilhar uma dica de receita maravilhosa para que os filhos façam para as suas mães.

E, como ter elas do nosso lado é uma doçura, a receita é uma sobremesa. Dá uma olhada nela: Receitas em Inglês #5 Especial para o Dia das Mães.

E com esse post, eu encerro a revisão dos posts dessa semana. Por isso, agora que você já recebeu várias dicas para ficar mais seguro com o seu inglês, chegou a hora de responder algumas dúvidas comuns entre os intercambistas de primeira viagem.

Dúvidas comuns entre intercambistas de primeira viagem

Bom, quando o assunto é fazer um intercâmbio, com certeza tem muitas dúvidas que surgem. Mas, aqui eu vou responder algumas dúvidas que são comuns entre a maioria dos intercambistas que eu conheço, combinado?

Então, vamos lá…

Quanto de dinheiro devo levar?

Essa é uma pergunta bem comum e que está diretamente relacionada com o tempo que você vai ficar viajando, com o seu destino e também com o objetivo da sua viagem.

Mas, de uma maneira geral, o que posso dizer é que o aconselhável é que você não vá com altas quantias em espécie na mão. Vá com uma boa grana para passar uma semana, de repente fazer as primeiras compras no país, mas não leve todo o seu dinheiro em espécie não, viu? Pelo menos essa é a minha dica.

E aí, se você está com dúvidas em quais seriam as outras formas de levar o seu dinheiro para outro país, ela vai ser respondida com a próxima pergunta.

Devo levar só dinheiro ou algum cartão também?

Sobre a questão de levar dinheiro, eu já respondi na questão anterior. Acredito que levar dinheiro em espécie é importante, mas não todo o dinheiro da sua viagem.

Para que você não precise levar todo o dinheiro em espécie, tem outras possibilidades de uso, e as duas principais são os cartões de crédito e também os pré-pagos.

No caso dos cartões de crédito, eles funcionam que nem no Brasil, porém tem que ser cartões internacionais e provavelmente você precisará avisar seu banco que está indo viajar e usará o cartão lá fora.

Já os cartões pré-pagos, eles funcionam da seguinte forma: você coloca dinheiro neles e pode usar no país, tanto para pagamento das suas compras, quanto também para sacar em um caixa eletrônico o valor que você depositou. E aí quando o dinheiro acabar, você ou até mesmo uma pessoa aqui no Brasil, pode recarregá-lo.

Quando tenho que estar no aeroporto?

Essa é uma pergunta que pode ser bem variável, de acordo com o seu destino ou até mesmo da companhia aérea. Por isso, meu conselho é que você cheque diretamente com a companhia qual é a indicação dela para a hora da sua chegada ao aeroporto.

Viajar de avião é bem diferente de viajar de trem ou ônibus, por exemplo, você precisa estar bem antes no aeroporto. Além dos procedimentos tradicionais de check-in, despachar a bagagem, dependendo do país que você irá viajar, existe um processo bem rigoroso de checagem da bagagem, dos seus documentos e etc.

Mas, de uma maneira geral, o ideal é você chegar de duas à três horas antes do horário de embarque.

O que devo colocar na mala?

Essa é outra pergunta que está bem relacionada ao seu destino, ao período que você vai ficar e também com a estação do lugar onde você vai viajar.

Normalmente as pessoas gostam muito de fazer compras quando fazem um intercâmbio, por isso na ida a mala está bem vazia e na volta está cheia dessas novas compras. Por isso, se você deseja fazer muitas compras, a minha principal dica é levar o mínimo possível para o seu destino. Pois se levar muita coisa, é provável que alguma coisa que você levou tenha que ficar no país que você visitou.

Ah, e se você tem algum objeto que goste muito, algum pertence que você não quer se separar, é claro que ele deve estar na mala né? O resto, pode ter certeza que você poderá comprar no país de destino.

Qual tipo de mala escolher?

Se você está indo com o propósito de fazer um mochilão pelo país ou continente que você está indo viajar, o ideal é que leve uma daquelas mochilas grandes, sabe? Assim, ficará mais fácil você andar de um lado para o outro… Apesar de ser super prática, as malas de rodinhas não são indicadas para esses momentos.

Outra dica é, se você pensa em fazer pequenas viagens, levar dentro da sua mala grande, uma mala menor ou até mesmo uma mochila. Aí, nesse caso, vale a pena levar uma mala de rodinhas mesmo.

E não esqueça de confirmar com a sua companhia aérea o quanto de bagagem poderá levar, ok?

E o seguro saúde, realmente preciso dele?

Como é um valor bem considerado que os intercambistas precisam investir na hora de viajar, muitos deles acabam optando por não fazer um seguro saúde. Só que no meu ponto de vista, isso não é um gasto, e sim um investimento.

Em muitos países, inclusive os Estados Unidos, qualquer necessidade em relação aos serviços de saúde são muito caros, por isso vale a pena você investir em um seguro saúde.

É uma tranquilidade para você e também para o seu bolso, que não corre o risco de levar um susto quando a conta do hospital aparecer em caso de alguma necessidade.

Quais cuidados devo tomar com a minha documentação?

Se você está em outro país e perde a sua documentação, com certeza isso poderá ser um grande problema. Por isso, com relação à documentação, eu tenho algumas dicas para compartilhar com você:

  • Não ande na rua com o seu passaporte
  • Tenha mais de um documento de identificação
  • Se for o caso, faço uma cópia (xerox) da  sua documentação, pode até ser plastificada, e ande com ela na rua, deixando o original em casa

Então essas são as minhas dicas em relação à documentação.

Como devo me preparar para a viagem?

Conhecimento é tudo, inclusive quando você está indo fazer um intercâmbio. Por isso, é muito importante que além de preparar a sua mala, as documentações e tomar todos os outros cuidados que já citei, é muito importante que você também pesquise o máximo que puder sobre o seu destino e as pessoas que estarão por lá.

Pesquise as tradições, os costumes das pessoas daquele país, pesquise sobre a sua escola, encontre na internet alunos que já estudaram lá ou que ainda estão estudando. Enfim, use e abuse da internet para levantar o máximo de informações que você puder.

Quais são os destinos mais gay-friendly?

Se você deseja viajar para um país gay-friendly, minha dica são esses países aqui: San Francisco, Barcelona, Malta, Londres e Paris.

Devo levar presentes para as pessoas que irão me receber?

Quem não gosta de ganhar um presente, não é mesmo? Por isso, acredito que sim, você deve levar um presente para a família que irá te receber. Afinal de contas, eles realmente serão a sua família, o seu apoio no tempo que estará lá.

E a minha dica para esse presente é que você leve alguma coisa que represente a cultura do seu país, o Brasil. Com certeza eles vão adorar receber esse presente.

Como me apresento para a host family?

Você não precisa esperar chegar no país de destino para se apresentar aos seus novos familiares. Mais uma vez a internet veio trazer essa possibilidade para nós. Por isso, vale a pena mandar um email se apresentando ou até mesmo marcar uma ligação com vídeo para vocês conversarem e se conhecerem virtualmente antes de pessoalmente.

Assim como você estará curioso para saber mais sobre eles, eles também estarão curiosos para saber um pouco mais sobre você.

Preciso deixar o transfer marcado?

Eu sei que muitas vezes deixar o transfer marcado pode ser um gasto bem alto, mas pode ter certeza que é um gasto que vale a pena. Depois que você já conhecer melhor o local, fica mais fácil você procurar outras formas de locomoção.

Mas, na primeira vez que você for para o país, acredito que vale a pena sim você deixar o transfer marcado. E ele provavelmente irá te esperar no desembarque com uma plaquinha escrita o seu nome.

E aí, respondi as suas dúvidas? Espero que sim! Então por hoje é isso… Muito obrigado mais uma vez pela sua companhia.

E, se você gostou do post de hoje ou se conhece alguém que está indo fazer um intercâmbio, não esquece de compartilhar com essa pessoa o post de hoje, viu? Nessa fase, quanto mais informação, melhor…. Pois a pessoa irá se sentir mais segura e menos ansiosa para esse momento.

Abraços and see you…

Bye, bye!