Mudança de Crenças para Aprender Inglês

Hello, how are you today?

Como você está hoje?

Bom, resolvi dedicar o post de hoje sobre um assunto muito importante e que muitas vezes é deixado de lado quando o assunto é estudar inglês….

Quem me acompanha sabe que, quando ensino inglês, ou quando você quer aprender um novo idioma, não é só regras gramaticas e a prática do idioma que são importantes.

Eu sou fluente em 5 idiomas diferentes e sei bem das dificuldades em aprender um novo idioma. E é por isso que eu compartilho todas elas com você aqui no blog e em todos os meus canais de comunicação contigo.

Nos meus últimos posts eu já falei sobre como olhar para a sua melhor versão no aprendizado de inglês, onde te dei dicas de como, diariamente, viver a sua melhor versão e melhorar cada vez mais o seu aprendizado de inglês.

Também falei sobre como modelar pessoas de sucesso para aprender inglês, onde te dei dicar de como replicar processos e atitudes que estão dando certo para outras pessoas aprenderem inglês mais fácil e rápido.

E também falei sobre como superar a expectativa do aprendizado de inglês e seguir motivado. Pois eu sei que a motivação é algo muito importante para aprender inglês, e ela está diretamente relacionada com a expectativa que você coloca em todas essas fases.

Porém, depois de ter abordado esses assuntos, eu senti falta de falar sobre um outro assunto também tão importante quanto todos esses que mencionei.

Será que as suas crenças internas não estão atrapalhando o seu aprendizado de inglês?

Tenho acompanhado os brasileiros estudando inglês faz um bom tempo e posso afirmar com certeza absoluta que muitas vezes o que mais atrapalha a fluência em inglês de um brasileiro é ele mesmo.

Claro que a metodologia de ensino, por exemplo, interfere diretamente. Metodologias que te falam para estudar um monte a gramática para só depois começar a praticar o inglês, por exemplo, são metodologias falidas e que só te fazem perder seu tempo.

Conheço várias pessoas que começaram a aprender inglês desse jeito e, quando foram viajar para o exterior, não sabiam falar direito com um nativo, mesmo tendo estudado inglês durante 8 anos.

Então, a metodologia influencia, com certeza. Mas, no que você tem acreditado enquanto estuda inglês?

Eu vejo muitos brasileiros acreditarem em coisas que não tem fundamento, ao menos no meu ponto de vista… Por isso vou compartilhar algumas delas aqui com você!

Inglês é muito difícil

Gente, sério… Eu que sou nativo do inglês e fui aprender português vi o quanto o português é difícil. Tem várias regras gramaticas, várias conjugações, enfim. No inglês, temos bem menos regras e elas são mais simples.

Claro que para você que cresceu ouvindo tudo em português, o inglês vai ser mais difícil de aprender. Porém, se você usar as dicas que passo para você aqui no blog, vai perceber que o inglês é muito mais fácil do que imagina.

Dá uma olhadinha nesse post, tenho certeza que você vai adorar:

E, se tiver qualquer dúvida, pode contar também com a série “Pergunte para o Gringo”, onde eu sempre tiro as dúvidas de algum dos meus seguidores e alunos. Se você tiver alguma dúvida, é só me enviar. Se ela for comum para outros alunos, a chance dela ser respondida aumenta bastante.

Eu estou muito velho para aprender inglês

Dá para aprender inglês depois de velho? Claro que dá, gente. Não existe idade para aprender inglês, afinal de contas, a idade é algo muito relativo.

Tem pessoas de 50 anos que tem mais facilidade de aprender algo novo do que uma pessoa de 30, pode ter certeza disso.

Então, tudo o que queremos na vida, podemos conquistar se tivermos foco e disciplina para chegar lá. E claro, força de vontade e um bom motivo para que a gente possa chegar lá.

Vocês viram na internet o caso de uma senhora que estava viajando o mundo sozinha? E ela já tinha bastante cabelo branco… Porém, a idade dela não foi uma dificuldade para fazer com que ela realize o sonho dela.

Se ela conseguiu realizar seu sonho nessa idade, por qual o motivo você também não pode conquistar?

Acredite em você mesmo e sem dúvida alguma chegará muito longe.

Eu preciso saber toda teoria, para depois praticar

Como eu disse antes, a metodologia de ensino pode interferir bastante na maneira como você acredita que a fluência do inglês irá fazer parte do seu dia a dia.

Muitas metodologias ensinam que, para falar inglês, primeiro você precisa estudar muita gramática, muita regra de conjugação, vocabulários, enfim.

Que você primeiro precisa focar por anos na teoria, para só depois pensar na prática. Porém, eu sou completamente contra esse processo.

Nada impede você de já ir praticando o inglês no início do seu aprendizado. Até porque essa prática vai fazer você reforçar na sua mente o que foi aprendido na teoria.

Então, não pense que a teoria vem antes da prática. Quando o assunto é estudar inglês e atingir a fluência nesse idioma, a prática e a teoria devem andar lado a lado.

E, para isso, foque bastante na quantidade de entradas e saídas que você tem de inglês no seu dia a dia. Minha indicação é que 80% seja de entrada, ou seja, ver uma série em inglês, ler um texto em inglês, qualquer atividade em que você não precisa ativamente praticar o inglês, mas que você está em contato com ele.

E, os outros 20% seria de saída, ou seja, em que você deve ativamente praticar o inglês, seja falando ou escrevendo uma carta, por exemplo.

Então, essas são as minhas dicas de hoje! Mude suas crenças e mudará a forma como você estuda inglês e também a facilidade em que você atingirá a fluência no inglês. Combinado?

Abraços and see you soon!

Bye, bye…