Como é o Carnaval nos EUA

Olá, hello… How are you?

Bom, antes de falar sobre o post de hoje, eu resolvi fazer uma revisão de todos os posts que eu publiquei essa semana.

Essa revisão é ideal para você que quer aproveitar esse período de festas, feriadão e tal, para descansar, ou quem sabe colocar os estudos em dia. Por isso, se sua intenção é estudar inglês nesse feriadão, aproveite os posts que vou compartilhar com você agora.

Posts de segunda-feira:

  • Refeições em Inglês – Meals: passar fome não é algo que está no seu roteiro de viagem quando vai para fora do Brasil, não é mesmo? Por isso, é muito importante que você saiba bem como falar as refeições em inglês. Dá uma lida nesse post e você não passará mais por esse problema.
  • Textos em Inglês # 12 Cancer Recovery: aprender inglês lendo um texto, é muito bom. Torna tudo mais fácil. Agora, imagina se além de ler um texto você pudesse ter contato com histórias inspiradoras, que não só te mostram como é possível se recuperar do câncer, mas também como é possível a gente se recuperar de qualquer problema que passamos na nossa vida. Vai valer a pena a leitura.

Posts de terça-feira:

  • Verbo To Be No Passado / Were – Was: o verbo to be, pelo que alguns brasileiros me falaram, é um dos verbos que mais se aprender nas escolas brasileiras. E isso não é sem motivo. O verbo to be é um dos verbos mais importantes do inglês, por isso vale a pena você estudar ele e saber tudo sobre esse verbo. Por isso, nesse post, eu foquei em te ensinar a falar o verbo to be no passado.
  • Como se Diz em Inglês – “Que Pena” # 10: vários alunos têm me perguntado como se diz algumas expressões em inglês que não tem tradução literal para o português. Por isso, resolvi fazer essa série de posts falando sobre “como se diz em inglês” alguma expressão como essa, que pena. Quer saber como se diz que pena em inglês? Então é só acessar esse post.

Posts de quarta-feira:

  • Aprender Inglês com Seriado #6 Mad Men: aprender inglês vendo série é outra forma bem divertida e prazerosa de aprender inglês. E a série que indiquei nesse post, chamada Mad Men, tem um inglês bom para você entender e uma história bem bacana. Conta os bastidores do mundo da publicidade e propagando de muitos anos atrás. Se você curtiu, acesse o post para saber mais.
  • Estratégias para Conversação em Inglês: para muitos brasileiros, a maior dificuldade no inglês é a conversação. Por isso, eu fiz esse post compartilhando estratégias simples para te ajudar a destravar o seu inglês e poder sair falando com todos os nativos que você conhecer. Se você tem dificuldade com a conversação em inglês, vai valer a pena ler esse post.

Posts de quinta-feira:

  • Vocabulários de Inglês – In the Kitchen: ainda seguindo no espírito de vocabulário ligado a comida, alimentação, eu escrevi esse post falando sobre vocabulários no cozinha. Acho que eu estava um pouco faminto nesta semana, já que falei muito sobre comida. hahaha. Então, se você deseja saber mais sobre os vocabulários em inglês para a cozinha, é só ler esse post.
  • Textos em Inglês # 12 The Artist Behind the Gucci Slogans: nesse texto, que peguei no site do The New York Times, você vai poder conhecer um pouco mais sobre o artista por trás dos slogans da Gucci. Normalmente os meus textos falam sobre assuntos bem diferentes, mas resolvi fazer um teste para ver se meus leitores têm interesse por esse assunto também.

Posts de sexta-feira

  • Vocabulário de Inglês – Partes do Corpo: saber as partes do corpo pode parecer algo bobo num primeiro momento. Mas, já pensou se você está no exterior e ocorre um acidente com você, ou então está com dor em alguma parte do corpo que não sabe falar? Isso pode te gerar grandes problemas. Por isso, se você estiver pensando em viajar para fora do Brasil, em algum país que fale inglês, não esqueça de dar uma lida nesse post.
  • Aprender Inglês com Música # 12: eu amo escutar música, imagino que não tenha ninguém nesse mundo que não goste de música. Afinal de contas, tem música pra todos os estilos possíveis e imagináveis, é muito difícil não ser agradado. Então, resolvi criar essa série de posts em que você irá aprender inglês ouvindo música. Tá preparado? Então, aperte o play… Mas antes clique no link do post! hahaha

Então esses foram os posts da semana passada. Tem bastante coisa aí para você estudar e aprender durante o feriadão de carnaval.

Mas, se o seu objetivo for curtir mesmo, não tem problema. Nessa época do ano tem bastante gringo andando por aí no Brasil e você pode puxar assunto com um deles, se quiser, para praticar o seu inglês.

Tenho certeza que vai ser muito bacana e o post com estratégias simples para conversação em inglês que eu citei ali em cima vai te ajudar muito nisso.

Ah, e se você for curtir nesse carnaval, isso não é desculpa para você não estudar os posts que eu acabei de compartilhar contigo, combinado?

Separe um tempo dos seus dias na próxima semana para estudar um pouco e colocar o seu cronograma de estudo em dia.

E, se tiver com dificuldade para fazer a gestão do seu tempo, tenho dois posts bem bacanas para te indicar que irão te ajudar nessa questão:

Ok, ok… já falei bastante sobre esse assunto, né? Então, tá curioso ou curiosa pra saber como é o Carnaval nos Estados Unidos?

Então vou te dizer….

Como é o carnaval nos Estados Unidos?

Tem muito brasileiro que acha que o carnaval é uma festa única e exclusivamente brasileira, mas não é. Nos Estados Unidos nós também temos o nosso carnaval, mas não só aqui, como também na Itália e na França, por exemplo.

O carnaval mais famoso dos Estados Unidos se chama Mardi Gras e acontece em Nova Orleans, no estado de Luisiana. Acontece mais ou menos na mesma época que o carnaval brasileiro, entre fevereiro e março, e arrasta milhões de turistas para a região.

A tradição começou no século 19, lá pelo ano de 1889, e acontece tradicionalmente através dos blocos de rua, que se chamam krewes em inglês.

Apesar dos blocos serem de rua, acontece uma organização de desfile que nem no Brasil, porém os desfiles americanos não tem caráter competitivo. Voluntários se reúnem ao longo de todo o ano para organizar os desfiles de seus blocos, formando um grupo de mais ou menos 50 blocos desfilando pela cidade.

É muito legal, vale a pena você conferir! Se você quiser levar a família toda para essa festa, não tem problema nenhum, afinal de contas é uma atividade completamente familiar. Como são muitos blocos para se apresentar, é comum que eles comecem bem cedinho e os desfiles continuam até de noite.

Então, assim como no Brasil, é preciso ter muita disposição para curtir todo o carnaval. E a festa não necessariamente precisa terminar nos bloquinhos, afinal de contas, de noite ou madrugada ainda tem os pubs da cidade para os moradores e turistas aproveitarem.

Diferente das marchinhas de carnaval brasileiras, os americanos gostam muito de ouvirr jazz, rock, blues e música popular americana na hora dos desfiles. E as cores dourada, verde e roxo são as grandes atrações. Representam, respectivamente, poder, fé e justiça.

Outra questão que também é bem parecida com o carnaval brasileiro é a nudez no carnaval. Nos Estados Unidos é comum as mulheres ficarem com os seios a mostra. Porém, lá eles contam com a presença de um componente que não tem aqui no Brasil: o frio. Afinal de contas, nessa época do ano o inverno está a mil por hora e costuma trazer temperaturas que ficam abaixo de 10 graus celsius. É muito frio, principalmente pra quem não está acostumado.

O furacão Katrina não foi suficiente para parar o carnaval americano

Em época de crise, tem muitos brasileiros que reclamam sobre a falta de investimento em saúde e educação no Brasil. Eu não vou dar minha opinião sobre o assunto, afinal de contas não é esse o objetivo aqui no blog, mas levantei esse assunto pois queria te dizer uma coisa.

Lembra do furacão Katrina que em 2006 acabou com a cidade de Nova Orleans? Pois é, nem o Katrina acabou com o carnaval americano. Se isso foi bom ou ruim, não sei. Mas tenho certeza que essa festa ajudou as vítimas desse desastre a esquecer por alguns minutos as dificuldades que estavam passando e, sendo assim, puderam também recarregar as energias para enfrentar as dificuldades trazidas com o furacão.

Por isso, acredito que o carnaval seja uma ótima oportunidade para as pessoas se divertirem e carregarem suas energias para poder dar o seu melhor, bater suas metas e atingir seus objetivos no ano que já chegou.

Carnival pode ser um parque de diversão

Uma outra curiosidade interessante para os amantes de carnaval, ou que estão pesquisando mais sobre o assunto, é que quando os americanos falam de “carnival”, não estão especificamente falando da festa de carnaval.

Não que essas duas palavras sejam um falso cognato, não é bem assim. Afinal de contas, você pode chamar a festa de carnaval de carnival party. Mas, não é esse o único jeito de usar a palavra carnival em inglês.

Muitos americanos usam carnival para falar de um parque de diversões, com brinquedos, tiro ao alvo, algodão doce a afins. Na verdade, a maioria dos americanos usam essa palavra com essa finalidade.

Além disso, carnival também pode ser usado como nome para as festas de são joão, ou as famosas festas julinas aqui no Brasil.

Raramente é usado a palavra carnival para falar do carnaval nos Estados Unidos. Usamos mais o Mardi Gras mesmo, ou Fat Tuesday, que tem a mesma tradução literal: terça gorda.

Agora, o motivo de ser terça gorda? Isso eu ainda não sei…. hahahah

É uma tradução literal engraçada, né? Mas, o carnaval não passa de uma grande festa com o objetivo de nos fazer rir, então o nome não poderia ser diferente né?

E aí, gostou de saber um pouco mais sobre a tradição do carnaval nos Estados Unidos?

Toda festa tradicional conta um pouco a história do local também, né? E o carnaval nos Estados Unidos também faz parte disso… E é importante dizer que ele não acontece só em Nova Orleans, mas também em outras cidades do país. Porém, o carnaval mais tradicional é o de Nova Orleans mesmo.

Falando em tradição, eu tenho um desabafo para fazer com você…

Não é possível aprender inglês sem praticar, pelo menos é essa a minha crença. Você não tem como ficar anos estudando inglês em uma escola única e exclusivamente focada no ensino do inglês e achar que isso vai ser suficiente para você chegar em outro país falando o idioma deles.

Gente, eu aprendi 5 idiomas diferentes e sei bem o desafio de se aprender uma nova língua. Por isso, e digo com toda a certeza do mundo que não é possível aprender nenhuma língua estrangeira sem a prática, sem praticar ela todos os dias se possível.

Estou te dizendo isso pois não paro de receber mensagens de brasileiros dizendo que passaram anos estudando inglês e, quando foram para fora do país, não entenderam nada do que o americano estava falando.

Isso tem tudo a ver com a prática do idioma, que é muito diferente quando você fala inglês com você mesmo, por exemplo, do que quando você fala com um nativo.

Quando você mesmo lê um texto em inglês, ainda mais no início do seu aprendizado, você está lendo as palavras em inglês, porém com sotaque brasileiro. Se você continuar fazendo isso, vai acreditar que a única maneira de se falar inglês é essa, mas pode ter certeza que não é.

Por isso, é fundamental que você busque diferentes maneiras de praticar o seu inglês. Desculpa o desabafo, mas é que eu acredito que esse assunto é muito importante e muito comum entre os brasileiros…

A prática de se estudar muita teoria para depois praticar o inglês mesmo, veio de muitos anos atrás. Os brasileiros foram até os Estados Unidos pesquisar uma forma adequada para ensinar inglês aos brasileiros.

Naquela época fazia todo o sentido eles replicarem aqui no Brasil o jeito em que o americano aprende inglês na escola. Porém, hoje sabemos que isso não faz sentido.

Quando o brasileiro aprende português, por exemplo, ele já sabe falar a língua. O que ele aprende na escola são as regras gramaticais e afins para aprimorar o que ele já sabe. E o mesmo acontece nas escolas americanas. Eles ensinam inglês para uma pessoa que já sabe falar inglês…

Por isso, não tem como uma pessoa que não sabe falar inglês usar o mesmo método de ensino, percebe como não faz sentido?

Quando uma criança está aprendendo a falar inglês, ela não vai para sala de aula aprender a falar inglês com um professor. Ela sai, explora o mundo, vê os outros falando até que ela começa a falar também.

Eu estou vivendo isso todos os dias com os meus filhos. Para quem não sabe, apesar de ser americano, eu não moro nos Estados Unidos. Hoje, minha residência e de toda a minha família, fica na Dinamarca, país da minha esposa.

Por isso, quando minhas filhas vão pra rua, não é inglês que elas falam e também não é com a cultura americana que elas têm contato. Por isso, todos os dias eu trabalho com elas questões que fazem elas lembrarem que também tem uma parte deles que é americana.

Comigo, por exemplo, elas só falam inglês, e foram aprendendo aos poucos. Quando querem me falar algo que elas não sabem falar em inglês, no começo elas até tentavam falar dinamarquês comigo.

Porém, eu fazia questão que elas falassem em inglês comigo e foi assim que elas começaram a aprender inglês. Por isso, quando você quiser começar a falar inglês, se sentir preparada ou preparado para isso, é essa atitude que você deve tomar.

Esqueça que você sabe falar português e tente sempre se expressar em inglês, nem que seja através de mímicas. 

O mais importante é você conseguir se expressar e aprender novas línguas, novos vocabulários e afins.

Todas as dicas que eu compartilho com você são dicas que eu mesmo senti na pele ao aprender as 5 línguas que eu sei falar. Por isso, pode segui-las sem ter medo… pois já foram testadas a validadas por mim.

Então, não pense duas vezes antes de colocá-las em prática. E, se você tiver com alguma dificuldade de colocar o inglês no seu dia a dia, vou te dar uma sugestão de como estudar inglês sem ter que investir muito do seu tempo no dia a dia. Vamos lá?

Dicas para inserir o inglês no seu dia a dia

  • Ao acordar você pode colocar uma música em inglês como despertador do seu celular. Assim, ao acordar já estará ouvindo e tendo contato com a língua.
  • Na ida ao trabalho, vale a pena você ouvir um podcast sobre algum assunto que te interesse;
  • Ao chegar no trabalho, acesse um portal de notícias em inglês, como a BBC, CNN ou NYTimes, por exemplo;
  • Durante o trabalho, se você gosta e consegue ouvir música enquanto trabalha, vale a pena colocar músicas em inglês também;
  • Na hora do almoço, após fazer sua refeição, vale a pena também você assistir uma série em inglês ou até mesmo assistir algum jornal de uma região dos Estados Unidos que você se interesse em saber as notícias;
  • Durante a tarde, se tiver um intervalo rapidinho durante a tarde, relaxe um pouco ouvindo uma música em inglês. Vale a pena também você estudar e cantar a letra para aprender mais um pouco;
  • No final do dia, na volta do trabalho, escute novamente outro podcast;
  • Procure, pelo menos uma ou duas vezes por semana, fazer alguma atividade em inglês após o trabalho. Monte um grupo de yoga, de culinária, de luta ou de qualquer outra coisa em que os alunos falem inglês e essa seja a língua oficial de vocês;

Essa é uma dica bem básica para você colocar o inglês no seu dia a dia e começar a ficar mais acostumada com ele. Mas, com certeza tem muitas outras atividades que você pode fazer para atingir esse objetivo.

Perceba a sua rotina e como você pode fazer isso usando minhas dicas, ok?

E, se você tiver um tempinho para parar e efetivamente estudar as regras gramaticais e vocabulários em inglês, te convido para acessar meu canal do Youtube.

Lá tem várias playlists bem bacanas que você pode usar para aprender inglês. Tem uma série de vídeos que eu chamei de “Super Gringo”, onde um super herói chamado Super Gringo salva os brasileiros das mais diferentes enrascadas por não saberem falar inglês.

Eu me divirto muito fazendo essa série, espero que você também se divirta aprendendo inglês com elas.

Bom, por hoje é isso. Espero que você tenha gostado desse super post, e não esqueça de deixar um comentário aqui deixando sua opinião sobre o carnaval nos Estados Unidos, falando um pouco sobre o meu desabafo ou qualquer outro assunto que você queira comentar, combinado?

Adoro receber os comentários de vocês, é realmente um grande incentivo para mim.

Um obrigado especial para você que sempre me acompanha aqui no blog.

Muuuuito obrigado! Kisses, bye, bye…