Aprender Inglês Online com Vídeos #21 Nature’s Real Life Monsters!

Olá, hello!

Hoje é dia de aprender inglês com vídeo, aperte o play:

Nature’s Real Life Monsters!

Picture a monster. It’s probably a ghost or a vampire or a Frankenstein beast or something but it should probably look like something with a bit more legs, or none at all, because nature has been literally making monsters for millions of years before goosebumps were even a thing.

Let’s start with a Hollywood staple: vampires. Vampires are undead or mutated humans with a thirst for blood and a tendency to get really bad sunburns. Sometimes they explode or sparkle, but generally it’s their blood diet that defines them. Now, you probably know about the real-world blood suckers like the leech, the mosquito, and the vampire bat. But birds have gotten in on the hemoglobin game too. One island in the Galapagos is ruled by so-called mobs of vampire finches. One of Darwin’s famed finches, these vampires get their food by relentlessly pestering larger birds – they peck at the tail feathers until the blood starts flowing, and slurp it up.

Whole gangs of these vampires conspire to drain the blood of island birds, roll eggs off cliffs for the food inside, and to slurp up their vomit. How about nature’s Frankenstein? Well, there’s nothing really in nature stitched together and reanimated like Frankenstein, but there is a bug that pieces body parts together for a purpose. The assassin bug is like a vampire crossed with Frankenstein. When the assassin bug gets a hold of its prey, it stabs it with a mouth sword then slurps up what’s inside. But it doesn’t let the body go to waste. It piles the corpses and body parts of its victims on its back to act like armor and camouflage. It gives you the perfect opportunity to yell “IT’S ALIVE!” when that pile of dead bugs starts moving around. I think body-snatching monsters are probably the creepiest of all. Yep, nature has those too, and they take over your eyes. Leucochloridium is a fancy name for a parasite that turns a snail’s eyestocks into pulsing rave lights.

This parasitic worm is a cross between a zombifier and a body snatcher. After eating one of the worm’s eggs, the snail gets basically a worm tumor in its liver. Then it’s chemically castrated. After that, the worm sends sacs of larvae into the eye stocks of the snail, which dance like every bird is watching. The eyestocks now look like tasty caterpillars to passing birds, but the snails don’t just wait around all day waiting to be blinded. So the worm changes the snail’s behavior so that it’s no longer nocturnal and makes it move around up to three times as much. Then the snails get their eyes plucked out by birds.

In Hollywood they say, never work with kids or animals. The latter is much better advice, especially if you’re making a monster movie. We know that nature has been making its own horror film fodder for billions of years, and we are just playing catch-up. Why? Because Science. Want more creepy science? Check out my latest video on The Walking Dead virus. And got questions?

Follow me on the Twitterverse @Sci_Phile. Thanks!

Monstros reais da natureza

Imagine um monstro. Provavelmente é um fantasma ou um vampiro ou uma besta de Frankenstein ou algo assim, mas provavelmente deve parecer algo com um pouco mais de pernas, ou nenhuma, porque a natureza tem feito literalmente monstros por milhões de anos antes que o arrepio fosse mesmo uma coisa.

Vamos começar com um preferido de Hollywood: vampiros. Vampiros são seres humanos vivos ou mutantes com sede de sangue e tendência a sofrer queimaduras muito ruins. Às vezes eles explodem ou brilham, mas geralmente é a dieta sanguínea que os define. Agora, você provavelmente conhece os otários de sangue do mundo real como a sanguessuga, o mosquito e o morcego de vampiros. Mas os pássaros entraram no jogo de hemoglobina também. Uma ilha nas Galápagos é governada por chamados mafiosos de tentilhões de vampiros. Um dos tentilhões famosos de Darwin, esses vampiros recebem sua comida implacavelmente incomodando pássaros maiores – eles picam nas penas da cauda até o sangue começar a fluir, e esfrega-se.

As gangues inteiras desses vampiros conspiram para drenar o sangue de pássaros da ilha, rolar os ovos das falésias para a comida no interior e esmagar o vômito. E a Frankenstein da natureza? Bem, não há nada realmente na natureza costurado e reanimado como Frankenstein, mas há um erro que reúne as partes do corpo para um propósito. O inseto assassino é como um vampiro cruzado com Frankenstein. Quando o inseto assassino se apodera de sua presa, apalpadela com uma espada de boca e depois entende o que está dentro. Mas não deixa o corpo passar desperdiçado. Empilha os cadáveres e partes do corpo de suas vítimas nas costas para atuar como armadura e camuflagem. Isso lhe dá a oportunidade perfeita para gritar “É VIVO!” Quando essa pilha de erros mortos começa a se mover. Eu acho que os monstros que roubam o corpo são provavelmente os mais assustadores de todos. Sim, a natureza tem esses também, e eles dominam seus olhos. Leucocloridium é um nome extravagante para um parasita que transforma os olhos de um caracol em luzes provocadoras de delírio.

Este sem-fim parasítico é um cruzamento entre um zombificador e um snatcher do corpo. Depois de comer um dos ovos do verme, o caracol obtém basicamente um tumor de vermes no fígado. Então é quimicamente castrado. Depois disso, o sem-fim envia sacos de larvas para os estoques oculares do caracol, que dançam como cada pássaro está observando. Os olhos também se parecem com lagartas saborosas para passar os pássaros, mas os caracóis não esperam o dia todo esperando ser cegos. Então, o vermeiro altera o comportamento do caracol para que não seja mais noturno e o faça mover até três vezes mais. Então os caracóis conseguem seus olhos arrancados por pássaros.

Em Hollywood, eles dizem que nunca trabalham com crianças ou animais. O último é um conselho muito melhor, especialmente se você está fazendo um filme monstro. Sabemos que a natureza tem feito seu próprio filme de terror há mais de um milhão de anos, e estamos apenas tentando recuperar o atraso. Por quê? Porque a ciência. Quer ciência mais assustadora? Confira meu último vídeo sobre o vírus The Walking Dead. E tem perguntas?

Siga-me no Twitterverse @Sci_Phile. Obrigado!