Acredite: estudar gramática não é chato

Hello, Olá!

How are you? Como você está?

Hoje, resolvi trazer um assunto que é sempre pauta nas mensagens que recebo, por isso, resolvi abordar nesse post.

Entre as mensagens de dúvidas e carinho, eu recebo algumas mensagens de alunos que se queixam que estudar gramática é extremamente chato e cansativo.

Inclusive, tem pessoas que cogitam desistir do novo idioma por causa disso. Por que consideram o estudo da gramatica algo impossível de se fazer.

Estou aqui para te falar que isso é uma ilusão, que se você está frustrado com a gramatica, provavelmente você deve estar focando na forma errada de estudo.

Eu sempre comento com vocês, que decorar as falas, frases ou palavras, não é uma boa forma de estudar. É uma forma retrógrada e nada fácil.

Quando você decora, se satura de conteúdo e até mesmo fica muito tempo na teoria, você acaba praticando o velho método de ensino dos clássicos cursinhos de inglês. Como vocês costumam dizer no Brasil: isso é uma furada!

Vou te contar o porquê

Para alcançar a fluência, é necessário sofrer uma imersão no idioma. É necessário que a língua inglesa faça parte do seu dia a dia, assim como o português.

Quando você estuda a gramática somente através da leitura de livros e materiais didáticos, o conteúdo pode acabar ficando maçante mesmo, e isso pode te desestimular, por isso é importante que você busque outras maneiras de realizar esse estudo.

Por exemplo:

Você pode sim fazer os estudos com base na leitura, entretanto, a gramatica não se limita a isso. Aprenda as palavras de outro modo, experimente ler textos mais descontraídos em inglês, que não tenham necessariamente a missão te de ensinar as regras gramaticais do inglês.

Outra alternativa bem bacana, é aqueles joguinhos de associação de palavras que tem na internet. São divertidos e ajudam bastante quem está precisando fixar as palavras.

E é disso que se trata sua fluência e o seu interesse pelo inglês…

Eu sempre comento com vocês, que para aprender o português e os outros idiomas que tenho fluência, usei a lei dos paretos ao meu favor e, é isso que você também pode fazer para diversificar e acelerar o seu aprendizado.

Quando falamos da lei dos paretos, queremos dizer que com 20% do vocabulário da língua inglesa, você já consegue ter 80% de resultados. Ou seja, você pode dialogar muito bem, inclusive com um nativo, como eu.

Isso é um diferencial nos estudos, pois consegue tornar o seu resultado infinitamente mais rápido, pratique e você perceberá.

Outro ponto para facilitar: foque no que realmente importa.

O que eu quero dizer com isso? É simples.

Eu quero dizer que você não precisa se condenar aos estudos exaustivos das regras gramaticas para chegar ao domínio do idioma. Nesse caso, é como aqui no Brasil, aposto que você não tem conhecimento sobre cada regrinha do português e, mesmo assim, fala perfeitamente e consegue estabelecer ótimos diálogos.

No inglês, é a mesma coisa. Nós americanos não sabemos cada uma das regras para a nossa linguagem e, ainda assim, dominamos o idioma. Então, você não precisa perder tanto tempo (que poderia estar sendo dedicado para praticar) em cima de livros e exercícios teóricos.

Dê sempre uma olhada aqui no blog, eu trago diariamente maneiras para facilitar o seu aprendizado e, torna-lo algo divertido, rápido e preciso.

Essas dicas que posto por aqui, valem a pena, pois já funcionaram comigo e com vários alunos, com elas, você irá descobrir que todo esse processo pode ser bem mais simples do que aparenta.

O mais importante, é que você não perca tempo mergulhado em teorias e sim, mergulhado na cultura da língua inglesa.

Pratique bastante, esteja sempre se colocando em situações complicadas, fáceis e cotidianas…

Por exemplo:

Quando você for almoçar em um restaurante, imagine que o garçom te trouxe o prato errado, pense em como você poderia solucionar esse problema, em inglês, claro.

Todos os dias confira as notícias, além de ser importante para que você saiba o que está acontecendo no mundo, é importante para que você saiba a maneira certa de escrever.

Nosso vocabulário e a maneira com que falamos, são reflexo de tudo aquilo que vemos e lemos no decorrer do nosso dia a dia. Por isso, se você ler em inglês, você irá falar em inglês.

Veja filmes e, preste muita atenção em como os personagens montam as frases. Filmes infantis são uma ótima forma de analisar com mais calma e, por consequência, aprender.

A imersão no idioma pode ser muito divertida, principalmente se você tiver um foco, souber exatamente de onde veio e aonde quer chegar.

Escute músicas em inglês, preste bastante atenção na sonoridade de cada palavra e em qual contexto ela está sendo usada. Leia as músicas que você gosta, analise e se aprofunde nesse conhecimento, você irá notar que tudo isso fará diferença.

E o mais importante: esqueça as metodologias tradicionais, não é por causa delas que estamos aqui. Deixe de lado a ideia de que para aprender, você precisa devorar livros e gabaritar exercícios. Isso é errado e frustrante, pois nós nos condenamos cada vez que cometemos algum erro.

Se permita errar e se permita aprender de um jeito novo. Não é porque você está se divertindo, porque o processo não está sendo tedioso e repetitivo que você não está aprendendo, muito pelo contrário, cada um desses contatos, te deixará mais preparado.

Bom, acredito que a melhor forma de mostrar do que eu estou falando, é colocar em prática.

Veja alguns exercícios desse gênero que separei para você. Todos eles são postagens que fiz anteriormente aqui no blog e, creio que se você estiver disposto a aderir esse novo método, eles poderão agregar ainda mais o seu nível de fluência. Take a look, dê uma olhada…

Por hoje é isso, pessoal. Até breve!